Disco:  “Sassy swings the Tivoli”, com Sarah Vaughan.

Não faz muito tempo que eu confessei aqui que era um ardoroso fã de Sarah Vaughan. Até aí, tudo bem, muita gente também é. O que nem todos sabem é que eu já sonhei com “Sassy”. Literalmente. Juro a vocês! Na verdade, eu sonhei que era músico e fazia parte do seu fabuloso grupo. E viajava com ela por todos os cantos desse mundão de Deus. Ah, meus amigos, que delícia de sonho. Como o pianista do trio, eu tinha ao meu lado, além de Sassy, a divina, a presença de Charles Williams no contrabaixo e George Hughes na bateria. O que eu sei dizer é que nós “aprontamos” um bocado nos shows e espetáculos. Não estava no gibi. Bastava a Sarah olhar para mim e eu já sabia que o andamento da melodia seria outro. Ora com o ritmo mais lento, ora acelerando mais que o “xaxado” do meu velho Ceará. E quando chegava a vez de “Misty”, eu sempre arrumava um jeito de improvisar algo especial para que a “divina” pudesse desfilar como uma rainha… “Over the rainbow” era outra canção preferida, uma vez que a “galera” ia ao delírio com a interpretação sempre emocionada de Sassy. Coisa linda, minha gente!

Até que um dia o Alexandre Kahtalian, meu terapeuta, disse enfaticamente: “se o Carlos insistir com essas “alucinações”, eu serei obrigado a interná-lo!”

Caramba, nem preciso dizer: nunca mais sonhei com isso. Juro pelo que é mais sagrado. E sequer tenho ouvido os discos dela. Podem acreditar (cruzando os dedos)!

https://www.youtube.com/watch?v=ERb81xZ2lWE&list=RDERb81xZ2lWE

sassy

Publicado por

Carlos Holbein

Professor de química por formação ou "sina" e escritor por "vocação" ou insistência...