Jazz: CD “Every day I have the blues”, com Joe Turner.

Dizem que aquela atmosfera carregada de fumaça de cigarro e cheiro de uísque de “segunda”, com um “blues” chorado na voz de um “crooner” e uma carinhosa mulher sussurrando em nosso ouvido, talvez só aconteça nos filmes de Hollywood. Poxa, que pena, minha gente… Porquanto sempre sonhei com isso! No fundo, acho que nasci no lugar e tempo errados.

No alto dos seus cento e “muitos” quilos, Joe Turner foi um dos mais conhecidos cantores de “blues” do Kansas. E tinha um estilo displicente de soltar a voz, como quem não está nem aí para o mundo. Para ele, cantar ou chupar cana-de-açúcar são atividades corriqueiras. Basta ouvir “Everyday I have the blues” e me entenderão. A facilidade com que ele passeia por esse “suingado blues” não está no gibi!

Big Joe foi acompanhado por Sonny Stitt (sax), o fantástico guitarrista Pee Wee Crayton, J. D. Nicholson (piano), Charles Norris (contrabaixo) e Washington Rucker na bateria.
Ah, tenho que confessar algo a vocês: adoro o jeitão moleque com que “Big Joe” canta “Lucille”. No meu imaginário, podem acreditar, é como se eu estivesse nos tradicionais “inferninhos” de Kansas City, Missouri, onde há sempre um cantor de “blues” debruçado sobre a guitarra deliciando as plateias… Por isso, então, eu afirmo: que me perdoe o estimado John Lennon. Mas, para mim, o sonho ainda não acabou…

Bendito seja o jazz!

https://www.youtube.com/watch?v=GsUuw8Gqmtc

Big Joe