Memórias: Horóscopo I.

É bem como dizem por aí: não está fácil pra ninguém! Pois é. O que sei dizer é que tem vezes que o cara anda tão azarado que se disser que ao jogar a moeda para o alto, quando cair, vai dar cara ou coroa…  não é que a famigerada cai em pé?! Céus, pode isso, Arnaldo?

Contudo, pelo sim ou pelo não, é recomendado ter um pouco mais de prudência em determinadas horas ou períodos. Isto porque, convenhamos, para muitas criaturas o que vale é a Lei de Murphy, ou seja, se há alguma possibilidade de algo dar errado, então, é sinal que dará!

Meu Deus…  O que é isso, pessoal? Acho que está havendo um certo exagero no trato dessas questões. Além do mais, não estou aqui para trazer agouros para ninguém e tampouco quero alarmar amigos petistas com notícias piores… Não! Calma aí, minha gente. O que eu gostaria, na verdade, era apenas trazer à baila, como reflexão, que no fundo a gente é responsável por tudo que nos ocorre, direta ou indiretamente, isso sim. E não adianta ficar varrendo para debaixo do tapete as nossas idiossincrasias. Afinal, mais dia menos dia a coisa estoura e a conta vem pesada, não é assim?

Portanto, o melhor a fazer é ficar atento aos caminhos que trilhamos e procurar perceber como estamos conduzindo o nosso destino. No fim das contas, com um pouco mais de atenção e zelo, podemos evitar a ‘repetição’ de pequenos erros que, com o tempo, se acumulam perigosamente. É o tal negócio: a maior ameaça ocorre devido ao empilhamento desses pequenos e cotidianos enganos… Quando desabam, é um verdadeiro sai de baixo!

O diabo é que não existe ‘receita de bolo’ para as nossas emoções. Decerto mesmo é que cada um “sabe a dor e a delícia de ser o que é”, como já disse Caetano Veloso. Que verdade!

Então, o jeito é aprender a desenhar os nossos limites. Pois, quem sabe com isso, possamos tirar melhor proveito da vida? Com sorte, poderemos até mesmo conquistarmos a tão sonhada ‘felicidade”. E assim, espalharemos pelo mundo um espectro de energia mais positiva e produtiva. Ah, tomara, minha gente… o mundo bem carece dessa oportunidade.

Sei apenas que ao ler o jornal de hoje, após tantas notícias complicadas, eu acabei na página de horóscopo, vejam vocês. Estava escrito para o meu signo, leão: “Suas certezas são sagradas, mas é preciso admitir que são divindades temporárias. Você já teve certezas que perderam a validade, mas, enquanto eram vigentes, você as tratava com a mesma reverência como que trata as atuais.”

( Charge:  Chantecler )

horoscopo

Publicado por

Carlos Holbein

Professor de química por formação ou "sina" e escritor por "vocação" ou insistência...