Memórias:  apesar de tudo, os sonhos são eternos!

Desde muito jovem eu já acreditava que a gente deve perseguir os sonhos até onde pudermos. Agora, se eles vão se realizar ou não, aí, são outros quinhentos! O importante, creio, é a gente fazer a nossa parte e deixar que o tempo e o destino se encarreguem do resto.

Como exemplo, eu me lembro desse magnífico filme, “Nunca te vi, sempre te amei” (o título original é “84 Charing Cross Road”), que desencadeou em mim uma incontrolável vontade de conhecer a livraria dos “meus sonhos”…

Pois é. O que sei dizer é que por duas vezes eu tive a oportunidade de ir a Londres. Quando lá estive pela primeira vez, em 1976, o filme ainda nem existia, pois foi concebido em 1986. Depois disso, voltei em 2014 e, obviamente, não podia perder a chance de realizar o acalentado sonho. Sendo assim, fui até a simpática “Charing Cross Road”, atrás do número 84. Então, após uma longa e bela caminhada, chegamos… Que pena! A livraria não existia mais… desde 1970!

Paciência, fazer o quê?! O sonho permanece ao meu lado…

https://www.youtube.com/watch?v=BQbgZSqAVOc

https://www.youtube.com/watch?v=CN6l5kZFhCs

Publicado por

Carlos Holbein

Professor de química por formação ou "sina" e escritor por "vocação" ou insistência...