Memórias: “O despertar da força!”

Pode até ser que para muitos não constitua surpresa. Mas que é intrigante, lá, isso é. Sim, eu me refiro as mudanças que ocorrem na trajetória de determinadas criaturas. Para mim, confesso, acho incrível perceber as guinadas que o “volante da vida” apronta. No fundo, isso é pura “magia” do universo, conspirando contra os destinos de algumas criaturas.

Eu poderia até começar essa história por mim, meus amigos, pois experimentei diversas vezes esse toque mágico do universo. Então, deixem-me contar.

Quando era adolescente, ainda no curso ginasial, não tinha em mente nenhuma profissão a adotar. Creio que somente no último ano do ensino médio é que me bateu o desejo de ser “bioquímico”. E por certo, era por influência da brilhante carreira que minha cunhada empunhava. Por conta disso, eu sonhava com aqueles incríveis laboratórios, cheios de vidros e bugigangas e me imaginava como um verdadeiro “cientista”. Porém, o fato é que o sonho não suportou mais do que dois anos. Porquanto ainda no segundo ano do curso de Bioquímica da UFRJ eu comecei a dar aulas de química no cursinho pré-vestibular que havia estudado, dando início a uma longa carreira do magistério…

Do cursinho aos grandes colégios do Rio de Janeiro bastaram apenas cinco anos. Dali para frente, virei professor. E com o tempo, sorte a minha, tornei-me educador! Ah, minha gente, eu fui professor e coordenador de diversas escolas, mas tenho a certeza de que aprendi muito mais do que ensinei.

Veio o fim de um casamento, a aposentadoria especial e a grande chance de dar outra guinada no volante da vida e buscar novos ares. Vim para Florianópolis e aqui eu acabei “descobrindo” que era capaz de desempenhar outras atividades. Tornei-me coordenador editorial de uma importante revista de São Paulo e comecei a escrever os primeiros textos sobre cinema e jazz. Daí até o livro publicado, foi só um pulinho.

Como fui professor por tantos anos, aproveitei a embocadura e comecei a ministrar “Cursos sobre a História do Jazz”. E estes cursos estão abrindo outras portas: rádio, festivais e o segundo livro a ser editado ainda este ano. Ao que tudo indica, 2018 ainda promete muitas surpresas agradáveis!

Por fim, devo dizer que, de alguma maneira, isso me fez recordar a saga do “Star Wars”. Céus… Lembrei-me do primeiro episódio da série (Star Wars IV), quando Obi-Wan Kenobi revela a Luke Skywalker que “a força” está com ele…

Pois é. Somente hoje eu percebo que a “força” está dentro de todos nós… Sim, podem acreditar nisso. Para tanto, é necessário apenas que aprendamos a confiar em nosso potencial latente. A partir daí, convenhamos, a vida vai nos dando coragem e apontando os novos desafios que surgem.

Aliás, como diria Obi-Wan Kenobi: é apenas o “despertar a força”!

Publicado por

Carlos Holbein

Professor de química por formação ou "sina" e escritor por "vocação" ou insistência...