Disco: CD “Modern Cool”, com Patricia Barber.

Sinceramente, devo reconhecer, é preciso prestar atenção aos nossos “conservadores” hábitos. Sim, minha gente, digo isso com algum constrangimento, porquanto apesar de estar quase “setentão”, algumas vezes eu me flagro “resistente” às mudanças. Paciência… fazer o quê?!

Patricia Barber é um grande exemplo do que acabo de dizer. Eu explico. É que a primeira vez que ouvi este CD, na acolhedora casa do amigo Jorge Knirsch, em São Paulo, torci o nariz, ajeitei-me na poltrona e, ao final, dei um sorriso “sem graça”. Verdade é que fiquei sem saber o que dizer. Gostei… mas…

Tempos depois, eu achei o CD “Modern Cool” numa loja aqui em Floripa. E novamente vacilei. Porém, dessa vez, eu acabei comprando. Agora, tenho que fazer o “mea-culpa”. Na realidade, é um belo disco, isso sim. Diferente, por certo. E talvez “modernoso” demais para o meu gosto conservador. Contudo, verdade é que o disco tem uma atmosfera profundamente intimista. “You & The night & The music” é um exemplo típico. Melhor ainda é “Silent Partner”, onde Patricia derrama todo o lirismo musical de forma lenta e suave. Impressionante!

Então, para me redimir, eu devo dizer: “a-do-rei” a interpretação dela em “Light my fire”. Sendo assim, para ser justo eu peço mil perdões a Patricia. E mais ainda: confesso que eu também fiquei “acesão”! Uau…

 

https://www.youtube.com/watch?v=-6NqH2g0CPk

 

https://www.youtube.com/watch?v=KZU99EvEncc

 

Patricia Barber

Publicado por

Carlos Holbein

Professor de química por formação ou "sina" e escritor por "vocação" ou insistência...