Disco: CD “Amoroso / Brasil”, com João Gilberto.

O nosso saudoso Nelson Rodrigues costumava dizer, em tom quase profético, que toda unanimidade é burra!. Será?! João Gilberto, pelo visto, não atestaria tal sentença, uma vez que ele carrega diversos títulos: de “encrenqueiro” a gênio, de “impostor” a símbolo da bossa-nova! E aí, o que vale, então? Sei lá. O que sei é que ele é o maior talento da música brasileira, isso sim! Canta feito passarinho: suave e “amoroso”. Aliás, esse é título do CD. Por sinal, muito feliz. Se não acredita, então, ouça o nosso João interpretar “‘S wonderful”. É de tirar o chapéu, minha gente! Isso sem falar da comovida “Estate”, em que ele é capaz de nos provar que o mais difícil nessa vida é ser simples. “Besame mucho”, por exemplo, adquiriu com ele uma ternura jamais encontrada por aí, nem mesmo naquela maravilhosa loura, a canadense Diana Krall.

Portanto, meus amigos, de nada adianta torcer o nariz para o baianinho e achar que ele é pernóstico. O melhor a fazer, creiam-me, é pôr de lado as implicâncias e os preconceitos. Afinal, João Gilberto não está aqui para agradar a gregos ou troianos e sim para cantar. E isso, cá para nós, ele faz muito bem. Como poucos são capazes!

 

https://www.youtube.com/watch?v=b81ywX5cUmQ

 

João Gilberto_Amoroso

Publicado por

Carlos Holbein

Professor de química por formação ou "sina" e escritor por "vocação" ou insistência...