Jazz: a origem dos “blues”…

Pode-se dizer que os cantores de “blues” foram exaustivamente gravados, já a partir de 1920. E até onde se sabe, a primeira artista a figurar nos “race catalogs” foi “Mama Smith”, acompanhada pelos seus endiabrados “Jazz Hounds” (Johnny Dunn, no trumpete, Coleman Hawkins, no sax-tenor e Perry Bradford, na bateria). Além de Bessie Smith, é verdade, outras grandes cantoras despontavam no cenário musical, tais como: Ida Cox, Clara Smith, Stella Yancey e Bessie Tucker, entre as mulheres. E Muddy Walters, John Lee Hooker, Huddie Leadbetter e “Blind” Lemon Jefferson, entre os homens. No entanto, o mais interessante desse período é perceber que as letras das canções possuíam, quase sempre, uma estrutura característica. Ou seja: no início, há uma afirmação contundente, emblemática. E logo a seguir, ela é reiterada na segunda frase para, finalmente, exprimir um desejo ou lamento na conclusão da última estrofe. Sem dúvida alguma, minha gente, esta foi a mais bela “herança” deixada pelas “work songs” e pelos memoráveis “spirituals”. Portanto, sorte a nossa!

jazz01

jazz02

 

Publicado por

Carlos Holbein

Professor de química por formação ou "sina" e escritor por "vocação" ou insistência...