Artes Plásticas: o surrealismo de Jarina Menezes.

Esta semana eu gostaria de prestar uma homenagem a uma criatura muito especial em minha vida: minha mãe, Jarina Menezes.

Ela foi uma extraordinária artista plástica. Surrealista. Amante de Miró e Picasso, Jarina deixou um belíssimo legado de amor e de arte.

A série que apresentarei aqui se intitula “Mulheres sem rosto”. Nela, minha mãe reverenciou as tantas mulheres que lutam pelo respeito e consideração de todos. Mulheres que podem ser bailarinas, rendeiras ou o que o destino permitir que sejam. Afinal, na arte ou na vida, o importante é que consigam passar adiante o imenso amor que há dentro delas. Amor aos seus filhos, como fez Jarina. Amor ao mundo, como fazem todas as mulheres… Abençoadas sejam!

 

Mulher 1