Disco: “Sweet and Lowdown”, trilha sonora do filme de Woody Allen.

Foi em 1967 que eu tive o primeiro contato com ele. De lá para cá, confesso: nunca mais pude me separar de suas histórias, sejam elas hilárias ou dramáticas. O que sei dizer é que Woody Allen responde, de certo modo, pelo nosso “inconsciente coletivo”. Afinal, ele é o cara! Sim, meus amigos, Woody aceitou encarnar os mais variados papéis do sujeito “desajeitado”, incapaz de lidar com os mais simples afazeres cotidianos, pois estará sempre questionando a todos e, principalmente, a si próprio. E sem que isso traga no bojo outros estereótipos, além do seu consagrado “neurótico de carteirinha”. Por tudo isso, então, Woody Allen tornou-se o nosso anti-herói preferido. Por certo, ele é o meu!
Este CD traz a trilha sonora original do maravilhoso filme produzido em 1999, intitulado “Sweet and Lowdown” e que aqui no Brasil foi convertido (argh!) para “Poucas e boas”. Aliás, o título original do filme é baseado na canção “Sweet and Low-Down”, do genial compositor George Gershwin. Curiosamente, vejam vocês, esta música esteve presente em outro filme de Woody Allen: uma das obras-primas dele, “Manhattan”, de 1979.
Quanto ao disco, são 15 excelentes canções, escolhidas a dedo, para homenagear os “mestres do jazz”. Tanto é verdade que no filme o personagem de Sean Penn (Emmet Ray) toca um violão Selmer Maccaferri, modelo 1932. Por sinal, ele é o mesmo tipo de instrumento que o famoso Django Reinhardt costumava usar. Daí porque o enredo do filme gira em torno dessa bela homenagem ao músico belga. Coisa linda!
Portanto, minha gente, são duas dicas que estou sugerindo, ao mesmo tempo: o filme e o CD. E tenho certeza de que tanto um quanto o outro serão capazes de emocionar e promover um verdadeiro deleite. Então, mãos à obra!