Disco: “Sophisticated Lady”, com Ella Fitzgerald e Joe Pass.

Convenhamos, minha gente: disco “ao vivo” é encrenca pura! Poucos escapam ilesos, isso sim, à medida em que a captação do som dos instrumentos e da voz é algo muito difícil e delicado. Geralmente, ela requisita uma competente engenharia e equipamentos de altíssima qualidade. E além disso, tem a questão da acústica do ambiente em que se deseja gravar o disco ou DVD. Porquanto nem sempre a acústica favorece e aí, o que é mais comum, o resultado costuma sair abaixo do aceitável. Paciência!
Por conta disso, confesso, diversas vezes eu deixei de comprar determinados CDs com o selo “Ao vivo”. No fundo, é uma pena, uma vez que os músicos envolvidos até valiam o risco. Vejam o caso deste CD da Ella Fitzgerald e do Joe Pass, intitulado “Sophisticated Lady”, que foi gravado ao vivo em duas sessões: uma em Tóquio e outra em Hamburgo.
Muito embora a qualidade de gravação seja razoável, o que se observa, nitidamente, é a perda do conhecido “palco sonoro”. De fato, tudo fica meio embolado e sem grandes definições do posicionamento dos músicos. Joe Pass, craque de primeira grandeza, até que conseguiu se sair bem, pois os solos de guitarra não ficaram tão comprometidos. “Wave”, por exemplo, ficou deslumbrante e, por certo, nosso Tom Jobim ficaria orgulhoso. No entanto, quando a nossa divina Ella Fitzgerald começa a cantar “Georgia on my mind”, percebe-se um certo “descompasso” entre a voz e o acompanhamento de Joe Pass. Um verdadeiro pecado!
De toda forma, ouvir Ella Fitzgerald é sempre uma delícia. E melhor ainda quando ao seu lado tem um mestre como Joe Pass. Dá uma vontade danada de deitar numa boa rede cearense, deixar o som rolar e ai, então, repassar nos pensamentos os bons momentos da vida. Céus… Que maravilha é viver!