Literatura: “Horóscopo”.

Mais uma vez você perderá o horário e chegará atrasado para as aulas desta manhã. O despertador, ao lado, anuncia que não foi corretamente programado e que, por isso, não cumpriu a missão a que estava destinado. É que você é de Leão e esqueceu que neste mês de agosto Júpiter atravessará a sua Casa Astral promovendo relaxamentos e descompromissos. Contudo, o mais difícil será o encontro, na porta da escola, com o vice-diretor. Como chefe de disciplina, notadamente ele não simpatiza com você. Afinal, ele é de Touro. Sendo assim, é muito exigente com tudo. E com isso, não admite nenhuma falha, por mais justificável que pudesse ser.
Então, só lhe resta cumprimentar discretamente o vice-diretor e subir bem rápido para a sala dos professores, a fim de pegar os diários de classe e a caixa de giz. No caminho para a sala de aula, é claro, você se recordará da suave e longa noite vivida, mas que, ainda assim, cobrará um alto preço… De todo modo, soltará um discreto sorriso e perceberá a presença do perfume dela presente em suas mãos.
Ao entrar na barulhenta sala de aula e pedir silêncio, sem muita confiança, perceberá que a aluna que se senta em frente à sua mesa, ofertará um sorriso de solidariedade e murmurará um elegante “bom-dia”. Ela é de Peixes. Por isso mesmo, está sempre disposta a carregar as “dores do mundo”, até mesmo as que não são suas.
Você, como um bom leonino, quando é apanhado de surpresa, age como Aquário, que é o signo do elemento ar, governado por Saturno e que tem como regente auxiliar o planeta Urano. Daí porque são tão positivos, com pensamentos humanitários e com a cabeça sempre voltada para o futuro. Talvez, por isso, você tenha alterado, pela primeira vez, o seu estilo de aula. E passará a manhã inteira com um ritmo frenético, achando que ninguém perceberá a diferença. Nem mesmo os colegas professores, no intervalo das aulas, o pouparão de alguns comentários. “Linda morena, professor”, sussurrará a colega de Inglês. Você nada retrucará. Apenas um leve sorriso e a certeza de que ela tem razão… Muita razão!
O retorno para as aulas após o intervalo lhe dará a falsa impressão de “armistício”. Todavia, ele será breve. Muito breve mesmo, pois logo na primeira aula após o intervalo você voltará à sala daquela aluna, cujo “bom-dia” desencadeou essa tormenta de culpas e remorsos. Então, abrirá o seu coração e começará a falar para a turma sobre as dores do mundo. Dirá que muitas vezes o ser humano perde oportunidades de ampliar a sua humanidade porque não consegue se abrir para o novo e diferente. Dirá muitas coisas mais, porém, os alunos, atônitos, oferecerão apenas o silêncio como única recompensa pelo desabafo.
Ao tocar o sinal, anunciando a hora da saída, um a um, eles sairão acelerados e circunspectos, com um lacônico e sem graça “até amanhã, professor!”.
Você permanecerá sentado, arrumando lentamente os diários e tentando se recompor da “expiação” que ocorrera fora do seu controle.
Na saída da sala, receberá um aperto de mãos da aluna que, sem querer, provocara aquele forte desabafo. É que neste final de agosto a Lua transita em Sagitário e predispõe às concórdias. Você não dirá uma só palavra de agradecimento, mas, no fundo, sentirá que não está sozinho naquela escola. E de que vale a pena ser Leão!

Publicado por

Carlos Holbein

Professor de química por formação ou "sina" e escritor por "vocação" ou insistência...

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s